in

A bonita história da menina russa que jamais esquecerá Cristiano Ronaldo

Já muito poucos se lembram de uma menina russa chamada Polina, agora com 11 anos, que entrou de cadeira de rodas ao lado de Cristiano Ronaldo no jogo frente à Rússia na Taça das Confederações.
Um ano depois, tudo mudou. Esta jovem que deu nas vistas no jogo de abertura, entre os anfitriões e a Arábia Saudita, porque se pôs de pé durante alguns instantes, e o culpado foi o seu ídolo Cristiano Ronaldo.

“Quando o conheci, quis ser tão forte como ele. Deu-me forças para lutar. Quis levantar-me, começar a andar e tornar esse sonho real. Ele fez com que os meus sonhos se tornassem realidade porque é tão forte e um símbolo de esperança. Ronaldo foi muito importante para alcançar os meus sonhos”, conta a menina.

Esse sonho foi concretizado através da Fundação Ronald McDonald, que construiu um exoesqueleto para que Polina pudesse ficar de pé e dar alguns passos. Mais do que isso será difícil, uma vez que tem espinha bífida, uma doença congénita.




“Ronaldo foi muito importante porque, depois de o conhecer, comecei a minha conta no Instagram, comecei a treinar e a ser mais forte. Conhecer uma pessoa como Ronaldo tornou-me numa pessoa mais forte. Ele já conseguiu tanto, lutou tanto, tem tantos adeptos, tanta gente gosta dele e comecei a seguir toda a vida dele”, explica Polina, com a ajuda da tradutora Olga, mãe adotiva que não esquece o gesto de Ronaldo.

É que CR7 deu o casaco e recebeu uma pulseira. “Foi a primeira vez que esteve num campo de futebol e ficou louca com o som, as luzes, todo o ambiente, as câmaras”, explica a mãe, enquanto Polina acredita que a pulseira deu sorte.

“Fiz-lhe a pulseira da bandeira portuguesa com missangas e acho que deu sorte. Ele é o melhor do Mundo, não é? Acho que foi por causa da minha pulseira! Nem acreditava que aquilo estava mesmo a acontecer. Deu-me o casaco e nem agradeci”, acrescenta.

Polina é obcecada por Cristiano Ronaldo e segue tudo o que o craque coloca nas redes sociais. Ainda assim, o internacional tem de dividir o coração de Polina com uma outra figura: Igor Akinfeev, guarda-redes da Rússia e do CSKA Moscovo, clube que a menina apoia.

Akinfeev é um dos favoritos, não só por ser russo mas também porque ocupa a mesma posição que Polina no campo. Estranho? Nada disso. “Já conheci Akinfeev depois da Taça das Confederações. Pedi tanto que aconteceu no estádio do CSKA, que é o clube que mais gosto. Gosto muito dele porque é guarda-redes. Eu também sou guarda-redes, sabias? Quando jogo com o meu irmão, eu fico à baliza e ele é o avançado que tenta marcar golos”, diz, sorridente, na cadeira de rodas.

Contas feitas, Ronaldo e Portugal têm uma adepta bem especial. É que Polina só quer mesmo que a equipa das quinas ganhe. “Claro que gosto da Rússia, mas Portugal é que tem mesmo hipóteses de ganhar o Mundial. Por isso, quero que Portugal seja campeão e que o Ronaldo seja feliz!”, atirou, sem esconder que gostava de estar com CR7 outra vez. “Sei que é mesmo difícil, mas queria desejar-lhe boa sorte e que continue a fazer grandes golos”, disse.


Fonte: Record

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

Como são feitas as calças rasgadas

Casal filmado a “dar tudo” em viagem de avião