in

A lição de José Mujica para uma vida plena, feliz e, claro, muito simples

José Mujica é uma apologia da sobriedade, na forma como se gasta tempo de vida.
Era conhecido como o “Presidente mais pobre do mundo“, depois de ter chegado à liderança do Uruguai e de se ter recusado a mudar de casa ou de carro, mas José Mujica sempre defendeu que o que tinha era mais do que suficiente. Numa entrevista para o filme Human explicou a sua filosofia sobre o consumo e o valor das coisas.

Inventámos um monte de consumos supérfluos e há que continuar a comprar e a deitar fora. E o que estamos a gastar é tempo de vida, porque quando compramos algo não o compramos com dinheiro, pagamos com o tempo de vida que tivemos de gastar para ter esse dinheiro. Mas com esta diferença: a única coisa que não se pode pode comprar é a vida. A vida gasta-se. E é lamentável desperdiçar a vida para perder a liberdade.”

O ex-guerrilheiro, que esteve preso durante a ditadura no Uruguai e depois foi presidente de 2010 a 2015, recusa que esteja a fazer uma “apologia da pobreza”, diz que é antes uma defesa da sobriedade.