in

Menina chama “velho” a um desconhecido e ganha um avô “emprestado”

No dia em que fez 4 anos, Norah chamou “velho” a um desconhecido, em pleno supermercado. Para surpresa da mãe da menina, o “velho” respondeu… e ‘adotou’ uma netinha.

Ainda há esperança para a Humanidade. Histórias como a da pequena Norah, uma menina de 4 anos que chamou “velho” a um homem que não conhecia em pleno supermercado, relembra-nos como a vida é feita de momentos simples e que nós, os adultos, é que teimamos em complicá-la…

Tara Wood, a mãe da pequena Norah, sabia que a menina tinha uma estima especial por pessoas de idade.

“Gosto dos velhinhos porque eles andam devagar e eu não gosto de andar depressa”, tinha explicado Norah, antes de juntar outro argumento: “Eles vão morrer cedo e eu vou gostar deles todos antes que morram”.

Mas quando a pequena Norah meteu conversa com um desconhecido, em pleno supermercado, Tara ficou vermelha de vergonha.

“Encostei o carrinho e enquanto escolhia os queques para a festa dela, distraída, a Norah levantou-se no carrinho, acenou e gritou ‘Olá, velho! Hoje eu faço anos”, contou (mais tarde) a mãe, nas redes sociais.

“O homem era idoso, tinha a cara que parecia pedra”, acrescentou Tara: “Eu nem tive tempo de a mandar calar ou de esperar que a Terra me engolisse, apenas o vi a virar-se e a olhar para a Norah. Fiquei com medo que tivesse ficado incomodado por causa da minha filha não ter filtro, mas a cara dele suavizou-se e respondeu ‘Olá, menina. E quantos anos fazes?’”.

Para surpresa da mãe, Norah e o desconhecido, “o senhor Dan”, ficaram alguns minutos à conversa, em pleno supermercado. Tara aproximou-se e pediu licença para tirar uma fotografia e registar o momento.

“Estávamos num corredor da loja, a bloquear outras pessoas, mas ninguém se importou”, revelou: “Havia magia no ar e todos a sentiam”.

A menina e o “velho” ainda conviveram durante algum tempo. “Foi o melhor dia que tive desde há algum tempo”, desabafou Dan, de 82 anos, quando se despediram.

Mas… esta história bem real ainda não chegou ao fim.

Lembra-se de que Tara Wood partilhou a foto de Norah e Dan nas redes sociais, contando o que se tinha passado? Pois uma internauta reconheceu o idoso e enviou uma mensagem à mãe da menina.

“A esposa, Mary, faleceu em março e ele tem estado muito sozinho desde que a sua amada partiu”, dizia a mensagem, que Tara complementou: “Quem enviou queria que eu soubesse que o coração dele tinha ficado tocado pela minha filha, que ele precisava de algo assim e que nunca iria esquecer aquele momento”.

Na resposta, Tara pediu o número de Dan. Passados uns dias, ligou-lhe e combinou uma visita. Ao chegar a casa do “velho”, mãe e filha repararam que o homem tinha cortado o cabelo, desfizera a barba e vestira uma roupa mais cuidada. “Parecia dez anos mais novo”.

A pequena Norah, acabada de festejar o quarto aniversário, ‘adotou’ o senhor Dan como avô e agora visita-o semanalmente.

“Nunca tive uma boa noite de sono desde que a minha mulher morreu”, contou o idoso a Tara, numa das visitas mais recentes: “Desde que conheci a Norah que durmo profundamente todas as noites. Ela curou-me”.