in

José Alberto Carvalho termina Jornal com discurso ARREPIANTE

José Alberto Carvalho terminou o “Jornal das 8” deste domingo, 29 de Março, com uma mensagem a todos os portugueses, na sequência da pandemia que está a afectar praticamente todo o mundo.

O jornalista revelou que perdeu um familiar e que não se pode despedir dele devido às restrições, revelando ainda os relatos dos profissionais de saúde que estão na linha da frente no combate ao coronavírus.

“Hoje foi sepultada uma pessoa da minha família, que sempre foi muito importante na minha vida. Sucumbiu aos 93 anos. Não foi vítima da COVID-19, mas o virus tirou-me outra coisa: impediu que me despedisse dela. A cerimónia fúnebre foi reduzida, meia-dúzia de pessoas apenas, sem um abraço de conforto. Sem aquele pegar na mão para dizer força. O vírus rouba-nos até esta exigência moral de humanidade que é despedirmo-nos dos nossos mortos. E nunca, nem até nos campos de batalha mais sangrentos se deixam os mortos para trás”, desabafou o pivô da TVI.

“Estamos perante uma das doenças mais devastadoras da história da humanidade. Nada tem de parecido com gripe”, continuou.

“O médico com quem falei hoje, e os outros com quem tenho falado nos últimos dias contam-me que a esmagadora maioria deles, médicos, enfermeiros, técnicos auxiliares (…), não dormem em casa ou não se aproximam dos filhos, dos maridos, das mulheres”, prosseguiu.

“É imoral pedir aos médicos que salvem vidas, bater-lhes palmas das janelas e das varandas, e depois sair de casa sem razão, muito menos para ver como está o tempo ou a praia”, concluiu.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mercados chineses reabrem e continuam a vender morcegos e a abater coelhos no chão

A emoção de uma enfermeira ao conhecer o sobrinho pela janela do carro em Matosinhos